Glória de Dourados, 21 de Agosto de 2018
Terça, 22 de Maio de 2018 - 09h17
No segundo dia de protesto, caminhoneiros continuam com rodovia fechada em Fátima do Sul
No segundo dia de protesto, caminhoneiros continuam com rodovia fechada em Fátima do Sul

ROGÉRIO SANCHES / FÁTIMA NEWS
No segundo dia de protesto, os caminhoneiros em Fátima do Sul continuam a fechar a rodovia que dá acesso ao município. A ordem continua a mesma de ontem,  os carros pequenos e ambulâncias passam normais, sendo restritos caminhões e outros tipos de transporte (carro grande). O manifesto que começou na manhã de ontem, segunda-feira e corre de forma ordeira e pacífica.
 
Os caminhoneiros de Fátima do Sul já se mobilizam e podem fechar a rodovia que dá acesso ao município de Dourados, mais especificamente, perto da Casa ABC, o manifesto vai até às 18h. 
 
A manifestação, cobra do governo federal a redução a zero da carga tributária sobre o diesel, e que pode contar com o apoio de outras categorias que tem no combustível o principal custo.
 
BLOQUEIOS NO PARANÁ
 
A Justiça do Paraná publicou uma liminar proibindo bloqueios de rodovias no Estado. Os protestos estão agendados para 2ª feira (21.mai.2018) e foram convocados por associações de caminhoneiros.
 
Em conjunto, a CNTA (Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos), o Sindicam (Sindicato dos Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens no Estado do Paraná) e o Sindicato dos Transportadores Autônomos de Cargas de São José dos Pinhais protestam contra os sucessivos aumentos de preços no óleo diesel.
 
De acordo com o despacho do juiz federal Marcos Josegrei da Silva, os sindicatos serão multados em R$ 100 mil por hora de interdição. A decisão veio após uma ação movida pela AGU (Advocacia Geral da União) contra as manifestações.
 
EM SÃO PAULO – SP
 
A concessionária de pedágio CCR, conseguiu interdito proibitório na Justiça proibindo que caminhoneiros em greve, a partir desta segunda (21), fechem as praças de pedágio. A multa é de R$ 300 mil, em caso de descumprimento da liminar. 
 
Em outra decisão, a Justiça Federal do Paraná acatou pedido da Advocacia-Geral da União (AGU) proibindo que caminhoneiros bloqueiem qualquer rodovia federal que cruze o estado, sob pena de multa de R$ 100 mil por hora em caso de descumprimento da decisão. A decisão é do juiz Marcos Josegrei da Silva. 
 
As rodovias paranaenses são importantes ligações com o porto de Paranaguá e os países do Mercosul.
Cerca de 700 mil caminhoneiros autônomos prometem infernizar a vida de Michel Temer se o preço do combustível não baixar imediatamente pela metade
 
NO RIO GRANDE DO SUL
 
Motoristas e proprietários de caminhões de todo o Brasil prometem paralisar os serviços a partir desta segunda-feira. No Rio Grande do Sul, porém, a decisão ainda não está tomada e será tirada em reunião dos 12 sindicatos integrantes da Federação dos Caminhoneiros Autônomos (Fecam-RS), feita por videoconferência a partir das 11 horas. A última grande paralisação no Estado aconteceu em 2015.

 

 

 

Foto-Kenned Scudeler

 

 

 

 

 

 

 

 
© 2012 - 2017 - GloriaInforma - Todos os Direitos Reservados